6.01.2016

Controle de ervas daninhas com plastico preto

Controle de ervas daninhas com plastico preto

Controle de ervas daninhas, já não é a primeira vez que aqui falo deste tema e não é para menos, as ervas daninhas são das maiores dores de cabeça e dores de costas dos horticultores.
Mas quando a vontade é grande há sempre maneira de controlar os obstáculos, mesmo quando a força falta.
O que eu vos apresento hoje foi a maneira que encontrei de contornar as minhas limitações, sem recorrer a químicos. A ideia é simples mas muito eficaz.

Como utilizar o plástico preto na desinfestação das ervas daninhas


Hoje venho falar de plástico preto no controle das ervas daninhas com base na minha experiência. Sei que muitos me dirão que o plástico preto pode comprometer a vida microbiana no solo, devido a atingir altas temperaturas. Mas ai fica a questão, não serão os herbicidas mais comprometedores?

Eu uso e devo dizer que me dou muito bem. as plantas não são tão sujeitas a certas maleitas e as ervas desaparecem e mesmo depois de tirar o plástico nunca vêm com a mesma intensidade.
Posso assegurar que posteriormente os meus canteiros necessitam de muito menos manutenção e as produções são sempre muito compensadoras.

Como é que eu faço? É simples, coloco o plástico no local pretendido e mantenho-o até à iniciação da cultura. Não há necessidade de limpar o terreno, o plástico encarrega-se disso.
Prendo as pontas com o que tenho à mão, podem ser pedras, lenha ou até uma pazada de terra.

O resultado é terra limpa e fofa e muito fácil de trabalhar. Mas tudo tem um senão e esta prática não é exceção. Os ratos tendem a abrigar-se debaixo do plástico e adivinhem quem vai atrás? Cobras!!!!
É isso mesmo cheguei a pensar desistir desta prática por causa da minha fobia a este tipo de repteis, que são tão úteis à natureza. Mas como os resultados obtidos com este método são tão compensadores, eu não quis abdicar, arranjei uma boa solução, o meu marido.
Quando pretendo retirar o plástico ele muda-o e eu não corro o risco de avistar as minhas amigas.

Outra forma de utilizar o plástico preto passa por aplicá-lo ente os canteiros de forma a evitar nova germinação das ervas daninhas.
Eu utilizo sempre este método no cultivo do feijão de atrepa e do tomateiro,com este sistema mantenho sempre os vãos limpos do principio ao fim. Quando necessito de fazer amontoa enrolo o plástico tipo passadeira e depois do trabalho feito volto a desenrolar. No fim do cultivo o processo é o mesmo, enrola-se e arruma-se o plástico num pequeno canto para uso posterior.

Sugiro que também leiam: esterilizar a terra antes das sementeiras com plástico

2 comentários:

  1. Eu ando às voltas com as ervas daninhas. Não quero, nem vou usar químicos e não tenho maquinaria de grande porte para lidar com as ervas daninhas como gostaria, por isso essa solução é a melhor. Irei experimentar, pois estou farta da luta.
    Boa semana, obrigada por tão interessantes partilhas, aprendo muito por aqui.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Catarina H. As ervas daninhas são sempre uma dor de cabeça, desenvolvem-se num abrir de fechar de olhos. Com o plástico preto eu controlo-as por completo, comecei há dois anos com esta prática e vou continuar, poupa-me imenso trabalho e dores de costas. Um abraço uma boa semana

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...