Cuidados com a Kalanchoe


A Kalanchoe blossfeldiana é a espécie mais conhecida dentro do género da Kalanchoe, é valorizada pelas suas flores que oferecem uma vasta oferta de cores e pela sua folhagem frondosa. Pertence à família Crassulaceae, um conjunto de plantas suculentas conhecidas pela sua fácil adaptabilidade em habitats com poucos recursos hídricos. A Kalanchoe apresenta folhas espessas e ligeiramente dentadas. As flores destacam-se por cima das folhas, lembrando a forma de pequenos buquês, as cores  vão do rosa, vermelho, laranja, branco, amarelo, entre outras. As kalanchoes oferecem flores simples ou dobradas, sendo as segundas apelidas de calandivas, porém são a mesma planta.

Cuidados a ter com a Kalanchoe


Luz: A Kalanchoe aprecia um local com boa iluminação, embora possa ser cultivada à meia sombra, desde que receba luz solar directa durante algumas horas por dia. Para induzir a floração, regule a exposição solar da planta, de modo a que ela receba menos de 12 horas diárias de luz.

Temperatura- A Kalanchoe aprecia temperaturas amenas, no entanto suporta bem o frio.

Regas:A rega deve ser feita directamente sobre o solo, evitando molhar as folhas das plantas. Durante o verão regue a Kalanchoe duas a três vezes por semana, com o cuidado de deixar secar o composto entre as regas. No Inverno regue-a menos, faça-o apenas quando o substrato começar a secar e não deixe ficar água acumulada, sob o risco de levar ao apodrecimento das raízes..

Transplante:  Se quer manter a planta vários anos, troque de vaso anualmente. Mude a planta na primavera e use um composto solto e rico em matéria orgânica, misture alguma areia de modo a melhorar a drenagem.

Fertilização:  De Abril a Setembro fertilize a Kalanchoe a cada duas semanas com um adubo liquido diluído na água.

Poda: Tire os os botões florais à planta, uma a duas vezes no verão, de modo a estimular a ramificação.

Cuidados: Nos períodos mais quentes e secos lave as folhas da Kalanchoe com água não calcária.

Pragas e doenças: A Kalanchoe é principalmente atacada pela podridão, que leva ao apodrecimento das folhas  e do tronco.

Aspectos sensíveis da Kalanchoe


As folhas murcham: Excesso de água em conjunto com baixas temperaturas. deixe secar o composto e regue com menos frequência. Coloque a planta num local resguardado.

As folhas escurecem na base e apresentam sinais de podridão: Normalmente é indicativo de excesso de água e atmosfera demasiado húmida. Reduza as regas e areje a planta, se os sintomas forem severos, execute uma poda de limpeza e trate com um fungicida.

Folhas descoloridas: Falta de luz ou adubo insuficiente. Regue a Kalanchoe com adubo liquido diluído na água e coloque-a num local mais iluminado.

Crescimento excessivo dos ramos: Luz insuficiente, coloque a planta num lugar mais iluminado. Se necessário execute uma poda de formação.

Multiplicação da Kalanchoe


Reproduza a Kalanchoe a partir de uma estaca obtidas na primavera. Retire as primeiras folhas da base da estaca e espete-a a em substrato à base de turfa.

Embora seja mais demorada , a multiplicação da Kalanchoe também pode se feita por via da sementeira. As sementes devem ser semeadas na primavera e mantidas a uma temperatura na ordem dos 20º.

Curiosidades sobre a Kalanchoe


A Kalanchoe é um género de plantas que pertencem à família das Crassulaceae. com origem na África mais propriamente em Madagáscar. São também conhecidas por planta da fortuna, flores da fortuna, kalandiva, erva da costa, folha da fortuna, erva da costa, coreana, saião, gordinha.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...