Como cuidar o ciclame (cyclamen persicum)

Como cuidar de ciclamen ou cyclamen

O ciclame (cyclamen persicum) provém da região mediterrânica, mais concretamente da faixa litoral entre a Grécia e a Síria. É uma planta herbácea tuberosa, de 15 a 20 cm de altura, que floresce principalmente no inverno. No mercado encontramos uma vasta variedade de ciclames: com flores pequenas, flores grandes, duplas ou com franja, apresentam belíssimas cores que vão do branco, ao cor de rosa, violeta e vermelho. Mas a beleza do ciclame também é representada nas folhas, que aparentam a forma de coração com umas manchinhas cinzas marmoreadas.

Cuidados com o ciclame


 Luz: O ciclame adapta-se a vários tipos de luminosidade. Porém, é nos ambientes bem iluminados sem a incidência de luz direta que ele atinge a plenitude da sua beleza.

 Temperatura: O ciclame aprecia climas mais frios, com temperaturas ideais que rondam entre os 12º e os 18º. Abaixo dos 6º a planta entra em stress e em ambientes excessivamente quentes a floração tenderá a durar menos.

 Regas: Mantenha o substrato húmido até à floração, evitando o encharcamento. Procure não regar por cima, opte pela rega através do prato deixando a planta absorver a água por 20 a 30 minutos. Depois, verta a água excedente de modo a preservar o tronco do ciclame da humidade excessiva. Após a floração reduza as regas diárias.

 Transplante:  Realize o transplante do ciclame depois da floração, por volta do Verão. Coloque o tubérculo num vaso ligeiramente maior, a meia profundidade, ou seja deixe-o semi enterrado. Coloque-o num lugar fresco até surgirem as novas folhas.

Plantação no exterior: Apesar de ser vendido como planta de interior, o ciclame também se adapta bem no exterior, em canteiros e bordaduras, desde que receba a proteção de plantas maiores, como forma de o proteger dos raios solares diretos. Procure respeitar o espaçamento de 22 a 30.

Solo ideal: O ciclame aprecia solos e substratos ricos em matéria orgânica, com uma boa capacidade drenante e o pH situado entre 5,5 e os 5,8.

 Fertilização: Se transplantar os ciclames anualmente, eles não necessitarão de fertilização. Contudo se as folhas apresentarem um aspeto pálido, forneça-lhes um adubo liquido na água da rega de 15 em 15 dias antes da floração.

 Cuidados: Os ciclames não necessitam de poda, porém as flores e as folhas devem ser eliminadas à medida que vão murchando, de modo a prevenir a proliferação de fungos e prolongar a floração.

 Pragas e doenças: A planta sofre frequentemente de botrytis, um bolor cinzento que se manifesta nas folhas. Geralmente a proliferação deste fungo inicia-se pelo excesso de humidade e pela falta de ventilação. Remova as folhas afetadas, reduza as regas, coloque a planta num local mais arejado e se necessário use um fungicida.

Aspetos sensíveis do ciclame


As folhas murcham: Depois de descartada a possibilidade de falta de água, este sintoma poderá indicar que o seu ciclame se encontre num local demasiado quente e seco. Coloque a planta num local mais fresco.

As folhas amarelecem: Provavelmente a planta tenha sido colocada num local pouco iluminado e demasiado quente. Recomenda-se muda-lo de lugar.

Folhas com manchas pardo amareladas: Estes sintomas são indicativos de ataque de podridão cinzenta. Retire as folhas afetadas e trate com um fungicida. Poderá escolher meios naturais: (Calda de cavalinha contra doenças fúngicas)


Multiplicação do ciclame


Depois da floração e da murcha da flor geram-se uns frutinhos com aspeto de cápsula, cheia de sementes. Após este processo a planta inicia o seu percurso em direção à dormência, as folhas amarelecem e caem. As sementes caem à terra e darão inicio a novas plantinhas, que poderão ser repicadas para outro local.

A multiplicação do ciclame pode também ser realizada  pela divisão do tubérculo: Depois da dormência, que se observa com o desaparecimento das flores e das folhas, desenterre o tubérculo e corte-o, certificando-se que todas as partes cortadas contêm gemas, geralmente dá para fazer dois ou três pedaços. Coloque-o numa cova, com tamanho suficiente para o cobrir na totalidade. Não compacte o substrato, de modo a permitir o desenvolvimento das raízes.

Sementeira manual: Semeie no final do Verão em tabuleiros. O substrato deve deve ser mantido ligeiramente húmido, num ambiente protegido da luz solar direta e de correntes de ar. A germinação é demorada, pode levar de 3 semanas a 2 meses, conforme as condições ambientais. Quando as novas plantas alcançarem 4 a 5 folhas, repique-as e coloque-as em vasos definitivos.
as plantas resultantes demoram um pouco mais a desenvolver-se, levam aproximadamente 14 a 15 meses a florir.

Curiosidades sobre o ciclame


O género cyclamen é composto por mais de 23 espécies, todas nativas do Mediterrâneo. A espécie mais conhecida e encontrada nas floristas é o Cyclamen persicum, também conhecido por florist cyclamen.
Temos também os Cyclames rústicos, conhecidos pela sua resistência  e tolerância a temperaturas negativas, usuais no países de climas frios. Dentro desta espécie os mais comuns são os Cyclamen coum e o Cyclamen hederifolium.


O ciclame floresce uma vez por ano e a  sua floração dura em média 2 meses. Também é conhecido por cyclamen, ciclame da Pérsia, violeta dos Alpes. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...