Feijão mangalô ou orelhas de padre (Lablab purpureus)

O Feijão pedra ou orelhas de padre (Lablab purpureus) está dentro das minhas novas experiencias, não o conhecia de todo até o encontrar na prateleira de um supermercado (à semelhança do feijão guandu) e logo me despertou a atenção. Parti para uma pesquisa na internet com o intuito de o conhecer melhor, procurei pelo nome feijão de pedra, tal como o pacote de supermercado indicava, contudo encontrei muito pouco matéria sobre este nome, descobri que os nomes mais vulgares são orelhas de padre, feijão mangalô e lablab.

Toda a planta é comestível, a semente, as vagens, incluindo as folhas jovens e as flores.  Quando cru o feijão é toxico, possui glicósideos, que quando consumidos são convertidos em cianeto de hidrogênio. Porém esta toxidade desaparece quando o feijão é cozido e previamente demolhado em água.

O feijoeiro mangolô é uma planta de alta produção podendo um só pé dar mais de um kilo de semente. As vagens verdes e tenras comem-se  cozidas ou salteadas, depois de tirar a tira fibrosa que une as duas bandas da vagem, tal como se faz com o feijão verde. Os feijões imaturos com tonalidade esverdeada são deliciosos, macios e aveludados,  podem ser refogados, cozidos e temperados como a ervilha, podem ser adicionados a sopas, ensopados, saladas, etc. Já o feijão seco come-se e prepara-se como a maioria dos feijões secos.

Além da sua utilização para a alimentação o feijão mangolô também é empregado como adubação verde na restauração de solos pobres, ou como planta de forragem para os animais..

Cultivo do feijão mangalô (Lablab purpureus)


É uma planta herbácea que apresenta uma alta tolerância à seca, cresce como uma trepadora e pode ser cultiva como anual ou bianual. Cresce rápido e em pouco tempo transforma-se numa trepadeira de grande porte.

Sendo uma planta de clima tropical ou sub tropical, aprecia temperaturas entre os 19º e os 24º. Em Portugal é cultivada como anual, já que não suporta as geadas.

Adapata-se a solos argilosos ou arenosos de boa fertilidade e com boa drenagem com pH ente os 5,5 e os 7,5. Em solos de baixa fertilidade e de pH inferior a 5,5, o crescimento é mais lento.

A sementeira pode ser feita em linha ou em cova. Sendo recomendada a distancia de 20 entre as sementes 60 a 80 cm entre linhas.  Em covas aplique 3 a 4 sementes, com espaçamento de 40 cm entre elas.

A apanha continua das vagens em verde garante uma produção continua por vários meses. Quando as vagens começam a secar a planta começa a definhar, como acontece com os feijoeiros comuns.

Nomes comuns: Orelhas de padre, orelha de Turco, feijão mangalô, feijão tonga, feijão cutelinho, lab-lab.

Calêndula características e cultivo

Calêndula ou maravilha, características e cultivo
A calêndula (Calendula officinalis) é uma planta herbácea anual, muito rustica de clima fresco a temperado, sendo originária do Sul da Europa e bacia do Mediterrâneo.  As calêndulas são plantas de dias longos, necessitam de de pelo menos 6,5 horas de luz por dia para florirem. As flores são inflorescências, que podem ser simples ou dobradas, vão do amarelo ao alaranjado e não fornecem apenas um toque de cor ao jardim, elas também são comestíveis, repelentes, atrativas e ricas em propriedades medicinais..

É cultivada como planta ornamental, com fins culinários, como auxiliar da horta ou como planta medicinal: (Benefícios da calêndula para a saúde). Na horta é uma das plantas mais utilizadas nas consociações e na prevenção natural de pragas. É uma boa companhia para os morangueiros, feijoeiros, framboesas, tomateiro, batateira e alho francês. Atua como um repelente da mosca branca, da mosca do alho francês, várias pragas da couve e nematodos do solo. Em contra partida atrai: Insectos polinizadores, crisopas, joaninhas, sirfídeos (alimentam-se principalmente de pulgões) e Percevejos (predadores de ácaros e mosca branca).

A calêndula também pode auxilar no tratamento animal, especificamente no gado bovino. Junta-se banha de porco com algumas flores de calêndula picadas, leva-se ao fogo e deixa-se fritar por alguns minutos. Depois de frio aplica-se no ubre do animal após a ordenha, este creme é cicatrizante, vai evitar as rachaduras e repelir insectos.

As calêndulas tendem a ser confundidas com o cravo túnico, sendo este também apelido de calêndula, porém eles são diferentes, apesar de apresentarem funções semelhantes para a horta, são  totalmente distintos no que se trata de propriedades medicinais. Veja aqui as diferenças: Cravo Túnico Tagetes sp

Cultivo da Calêndula

As calêndulas apreciam solos bem drenados e moderadamente férteis, porém elas sobrevivem bem em solos pobres. Gostam de ambientes bom ensolarados, apesar de tolerarem sombra ligeira, nos dias mais quentes do Verão até agradecem algum sombreamento. Suportam geadas leves, apesar das flores não resistirem às baixas temperaturas.

A propagação das calêndulas é feita por meio de sementes. As sementes devem ser lançadas em sementeira direta nos canteiros ou sobre a superfície de um substrato húmido e cobertas por uma camada fina de substrato. A germinação dá-se ao fim de 14 a 15 dias dependendo da temperatura ambiente. O espaçamento indicado entre plantas é de 20x30 centímetros. A propagação da calêndula é tão bem sucedida que chega a ter características invasoras e tronar-se numa verdadeira praga.

A floração é potenciada pelo sol, em locais mais sombrios a planta reduz significativamente a produção de flores. A produção de flores será intensificada pelo acréscimo de fertilizantes ricos em fosforo. Remova as flores, hastes e as folhas secas ou murchas de modo a potenciar nova brotação.

A colheita das flores deve ser realizada quando estas se apresentem completamente abertas e devem ser cortadas escalonadamente à medida que vão abrindo. Devem ser secas ao sol por 4 a 6 dias, dependendo da temperatura e da humidade relativa.

Nomes populares: Calêndula, malmequer do campo, maravilha, erva vaqueira, margarida dourada.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...