Planta carnívora Dioneia (Dionaea Muscipla)

Dioneia - Dionae Muscipla, planta carnivora

A Dioneia (Dionaea Muscipla), pertence à família das Droseraceae, é uma planta insectívora, nativa dos pântanos do sudeste dos Estados Unidos. Trata-se de uma planta perene de pequeno porte, que atinge em média 10 a 15 cm de altura. Suas folhas terminam num formato peculiar que lembra umas mandíbulas com dentes, que atuam como armadilhas na captura de insetos.

Como cuidar a Dioneia


 Luz: A dioneia aprecia uma boa exposição solar, ela necessita no mínimo de 5 horas de sol direto, com o cuidado de manter boa humidade ambiental, em climas secos a planta queima facilmente. Uma boa luminosidade é essencial para dar a tão apreciada tonalidade vermelha no interior das armadilhas.

 Temperatura- Esta planta insectívora aprecia ambientes frescos, porém pode suportar temperaturas baixas até 4º e temperaturas altas até 38º.

 Regas: A melhor forma de regar uma Dioneia é manter o vaso num recipiente maior com água da chuva, destilada ou de nascente, ela não tolera o cloro, nem o calcário. Mude a água regularmente. No seu meio natural a Dioneia vive em pântanos e esta é a melhor forma de imitar o seu habitat.

 Transplante: Realize  a troca de vaso a cada 2 ou 3 anos, quando a planta se apresentar muito crescida, ou quando o solo comece a compactar. Opte por vasos pouco profundos e largos, de modo a facilitar o desenvolvimento da roseta. Coloque a turfa com a perlite no vaso, faça um buraco  e coloque dentro a dioneia. Aconchegue-a e coloque uma camada superficial de musgo. Pode optar por não juntar perlite, ela não é imprescindível.

 Fertilização: Não fertilize a sua dioneia, nem use substratos ricos, corre o risco de a intoxicar. Evite também a tentação de a alimentar fornecendo-lhe insetos mortos, ela apenas reage a seres vivos. Porém poderá lhe facilitar a vida, colocando insetos vivos, que ainda mexam, não ofereça mais de um a dois insetos por mês, dependendo do tamanho da planta carnívora.

 Pragas e doenças: A dioneia é sensível ao ataque de fungos. Procure coloca-la num espaço ventilado. Se a planta apresentar sintomas da doença, que se manifestam pela podridão ou necrose das folhas, trate-a com um fungicida especifico.

Multiplicação da Dioneia


A dioneia têm 3 tipos de reprodução: via semente, divisão ou clonagem. A planta produz uma baste floral que quando é polinizada origina sementes pretas e brilhantes. É possível facilitar esta operação manualmente. Ou seja, com a ajuda de um pequeno pincel, ajude a partilhar o pólen pelas flores.Na natureza estas sementes saem expelidas das hastes e vão dar origem a novas plantas noutros lugares. A floração da dioneia dá-se na primavera, originando pequenas flores brancas delicadas.

Sementeira: Geralmente as sementes germinam bem e facilmente dão vida a novas Dioneias, porém este é um processo um pouco mais demorado. A técnica é simples, encha um vaso pequeno ou um tabuleiro com uma mistura de musgo e turfa. Coloque as semente separadas na superfície e borrife com água, de modo a acamar a semente. Cubra com plástico ou um vidro até que germinem.

Divisão: Esta técnica é aconselhada a plantas adultas e bem formadas. Retire a terra e separe suavemente os rizomas, com o cuidado de deixar uma porção de roseta em cada um.

Clonagem: Consiste na retirada rente de uma haste madura e coloca-la sobre a superfície de turfa húmida ou musgo espagnum húmido até que aparecem raízes. Esta operação têm uma baixa taxa de sucesso.

Curiosidades sobre a dioneia


A dioneia entra em repouso no inverno, o crescimento para, as suas folhas ficam fracas e pode secar na totalidade, muita gente joga a dionea fora, julgando-a morta. Nesta fase a planta está com o metabolismo reduzido, continua precisando de luz, mas necessita de menos água.

Dentro da dita "mandíbula" é produzido um néctar com o fim de atrair os insetos, que ao entrarem dentro da ratoeira acionam os pelos sensitivos que se encontram dentro da mesma e levam ao seu fecho. A dioneia fica fechada entre 3 a 4 dias ou mais, até assimilar todos os nutrientes do inseto, depois ela abre de novo, pronta para uma nova captura.

Muita gente têm a tentação de pegar num palito e passar na "boca" da dioneia. Isso não se deve fazer, as armadilhas da Dioneia têm limitação, geralmente ela atuam 3 a 4 vezes, morrem e são substituídas por novas folhas. Ao passar o palito, engana a planta, que gasta energia desnecessariamente e encurta o tempo de vida da haste.

A dioneia é também conhecida como planta da Boquinha, papa moscas, Vénus Flytrap, Vénus papa moscas, Vénus caça moscas. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...