Clúsia - Clusia fluminenses

Cultivar e cuidar a Clúsia - Clusia fluminenses
A Clúsia (Clusia fluminenses) é uma especie nativa do Brasil, que pertence à família Clusiaceae. É uma planta com ciclo de vida perene, arbustiva e bastante ramificada. Têm caules cinzentos esverdeados com folhas verdes brilhantes rijas e duras, com formato de gota e textura encerada. Também existe a variedade variegada, que apresenta folhas verdes manchadas de creme.

A clúsia é cultivada pela beleza das suas folhas, contudo as flores que surgem entre a Primavera e o fim do Verão também são apreciadas. São pequenas flores brancas delicadas, que depois de fecundadas dão uns pequenos frutos ovoides, que atraem as pequenas aves.

A clúsia é uma planta rustica, indicada a quem não tenha tempo ou simplesmente não goste de dedicar muito tempo às plantas. Suporta várias condições que são adversas a outras plantas como proximidade ao mar devido à salinidade e ventos fortes.

Como cuidar a Clúsia


 Luz: A clúsia é muito versátil, adapta-se bem em ambientes de sol ou de meia sombra, contudo o seu ideal é o sol pleno. Quando cultivada em interior, procure locais com boa luminosidade.
A variedade variegada necessita sempre de locais bem iluminados, a sombra leva-a a perder a variegação, tornando-se verde com o tempo.

 Temperatura- A clúsia é uma planta resistente e adapta-se a várias condições climáticas, porém em relação ao frio ela têm limitações, ou seja suporta apenas temperaturas próximas aos 0º. Se vive numa zona de frio intenso e de geadas, recolha a sua planta ou proteja-a na época mais fria.

 Regas: O fornecimento de água deve ser periódico, não deixando secar demasiado a terra entre as regas. Cuidado com o excesso de rega, que pode levar ao amarelecimento e queda das folhas (o mesmo acontece com falta de luminosidade).

 Solo:  Aprecia solos húmidos, mas não encharcados, que sejam ricos em matéria orgânica. Durante a época de crescimento forneça-lhe um adubo equilibrado uma vez por mês.

 Poda: As podas devem ser regulares de modo a controlar o crescimento da planta e manter o porte adequado. Convém ressaltar que o corte deve ser próximo ao nó que vai ramificar. É igualmente recomendada a poda de limpeza, retirar ramos secos ou amarelados.

 Cuidados: As raízes das clúsias são agressivas, devendo haver o cuidado de não as plantar perto de canalizações, fossas ou construções sensíveis. A seiva da Clúsia é toxica, convém ter cuidado com o seu manuseio e com a aproximação de crianças e animais domésticos.

➢ Utilização: A clúsia oferecem uma ampla utilização paisagista, apesar de ser uma planta que pode alcançar os 5 metros de altura, ou mais, ela pode facilmente ser controlada através da poda, podem ser plantadas em vasos, jardineiras ou no solo. As características arbustivas são ideais para a criação de cercas vivas ou de sebes.

Multiplicação da clúsia


Multiplica-se facilmente por estaquia, alporquia e sementeira, sendo o modo de estaca o mais praticado.
Corte uma estaca com 3 a 4 nós e retire as primeiras folhas. Enterre o primeiro nó e mantenha em local sombrio protegido do vento. Poderá facilitar o processo mergulhando a estaca numa solução enraizante. Veja aqui como fazer: Hormonas de enraizamento caseiras.

Curiosidades sobre as Clúsias


Algumas pessoas tendem a confundir as clúsias com a planta jade, apesar de terem folhas parecidas, são plantas totalmente diferentes. A clúsia é uma planta arbustiva que possui a folha rija e dura mas não é suculenta. A jade é uma planta suculenta de menor porte, que apresenta folhas semelhantes à clúsia, porém de tamanho inferior, espessa e carnosa. Além disso o seu caule é bem grosso e bem marcado com nos e entrenós. Sugiro que veja aqui: Os pormenores e cultivo da planta de Jade.

No habitat natural as sementes da clúsia são levadas pelas aves e germinam sobre as outras árvores. As raízes da nova planta vão crescendo até tocar no chão, aí elas prendem ao solo, aumentam o crescimento e matam a planta hospedeira, o que a torna uma especie invasora e perigosa. Esta característica leva-a a ser denominada de matapalo (mata pau).

Uma característica importante da clúsia é o facto de ela conseguir absorver dióxido de carbono durante a noite, ou seja ela consegue realizar a fotossíntese durante a fase noturna. Uma aptidão que lhe permite reduzir a perda de água pela transpiração (um facto que chama a atenção dos cientistas). Ao contrário da maioria das plantas, que só conseguem efetuar este processo na presença de luz.

As clúsias são especies dioicas, ou seja, possui planta masculina e planta feminina. Para obter sementes é obrigatório a presença das duas plantas de modo a haver a fecundação da flor feminina.

Nomes populares: Clusia, abaneiro, abano, manga de praia, mangue da praia, mangue bravo.

Sem comentários:

Enviar um comentário