Cultura do grão de bico - Cicer arietinum L.

Cultura do grão de bico - Cicer arietinum L.
O grão de bico (Cicer arietinum L.) é uma leguminosa que pertence à família das Fabáceas e têm origem nos países a sul do Cáucaso, entre a Grécia e os Himalaias.

O grão de bico é um alimento bastante difundido em várias partes do mundo, sendo considerado a 5ª  leguminosa mais cultivada do mundo. A principal parte utilizável é a sementes (grão), com 8-10 mm de diâmetro, globosa deprimida ou achatada, de cor branca-acastanhada, avermelhada ou preta, com pele fina. A folhagem também pode ser utilizada como forragem na alimentação do gado, nos animais produtores de leite influi positivamente na produção e na qualidade do leite.

A planta do grão de bico é herbácea com tendencia a alastrar, apresenta um porte pequeno, mede entre 30 a 50 centímetros. As folhas são verdes claras e verdes acinzentadas com pequenos "pelos". As flores são solitárias e podem apresentar tonalidade branca, rosada ou purpura. As vagens são curtas e avolumadas, contendo duas a 3 sementes cada uma no máximo.

Práticas agricultas da cultura do grão de bico


A cultura do grão de bico é rustica, não é exigente em manejos, nem em tratos sanitários, adapta-se bem a regiões de clima seco e ameno, é pouco exigente em água e em nutrientes comparativamente a outras leguminosas.

Condições ambientais

A temperatura é decisiva no seu desenvolvimento. Na fase inicial suporta temperaturas relativamente baixas, desde que sejam períodos curtos, posteriormente necessita de temperaturas amenas, elas são essenciais ao seu bom desenvolvimento e à eficiência da nodulação. Contudo as temperaturas elevadas provocam o abortamento das flores e das vagens, além de acelerarem o ciclo da planta. As temperaturas ótimas situam-se dentro de 15 a 20ºC, a minima 3ºC, acima dos 40º há uma paragem de crescimento.

Sementeira do grão de bico

O cultivo do grão de bico requer solos de textura média (areno-argilosa, argilo-arenosos) ou fortes (argilosa, argilo calcários), bem drenado, fundos e baixa salinidade, com pH a rondar 6,0 e 9,0. Desenvolve-se mal ou morre em solos mal drenado, terrenos excessivamente úmidos ou nos que alagam facilmente com a chuva..
Em Portugal a melhor altura para semear grão de bico é de Março a Abril. Em países de clima tropical como é o caso do Brasil o cultivo é feito no Outono/Inverno, quando as condições climáticas se aproximam das condições de origem desta leguminosa.
A sementeira pode ser feita em lanço ou em linha, quando feita em linhas, o espaçamento deve ser: 10-20 x 40-70 cm. As sementes devem ficar a uma profundidade de 2 a 3 centímetros. A germinação dá-se entre 3 a 5 dias, conforme as condições ambientais.

Adubação do grão de bico

Exigências nutritivas:1:1:2 (azoto-fósforo-potássio) + Ca e magnésio.
A aplicação de estrumes deve ser realizada com antecedência, três meses antes da sementeira.
Efetue uma calagem no caso dos terrenos serem pobres neste elemento. Contudo tenha em atenção que o excesso de cálcio provoca o endurecimento da semente de grão de bico, dificultando o processo da cozedura. Isto pode ser atenuado se os solos forem ricos em potássio, uma vez que este mineral tende a impedir a absorção do cálcio (antagonismo iónico).

A melhor lua para semear o grão de bico

Segundo a sabedoria popular a melhor altura para se semear plantas destinadas à produção de sementes e de frutos é o quarto crescente, mas também poderá fazê-lo no minguante. Na lua nova não se deve semear nada, as plantas oferecem muita rama, pouca produção e má qualidade. Na lua cheia nem sementeiras, nem plantações. Leia também: A influencia da lua na agricultura

Pragas e doenças do grão de bico

As doenças que mais atacam esta cultura são a fusariose, mancha da folha, oídio e rizoctonia (fungo).
As pragas comuns são os nematoides e a lagarta do grão.
A planta do grão de bico têm um efeito repelente sobre a mosca branca, ela liberta uma substância que afasta estes insetos

Rega do grão de bico

Apesar de ser bastante resistente à seca, ele vai beneficiar de regas regulares, elas potenciam o desenvolvimento da planta e prometem melhores colheitas, contudo a irrigação deve ser controlada, esta cultura não suporta grandes volumes de água.

Colheita do grão de bico

Geralmente a colheita dá-se ao fim de 100 a 120 dias após o plantio. A fase de maturação verifica-se quando a planta começa a secar.

As variedades de grão de bico mais cultivadas

As mais cultivadas são: Macrocarpum Jaub, globosum Alef (branco-amareladas), vulgare (pretos), Fuscum Alef (castanho-avermelhados), Ruthydospermum Jaub (grãos vermelhos), Calia Italian (castanha), Kabuli Black(pretos).
Em Portugal as variedades mais conhecidas são: Grão-de-bico miúdo, Grão-de-bico Especioso, Grão-de-bico Miúdo liso e Grão-de-bico Preto.
As sementes mantém as faculdades germinativas por aproximadamente 3 anos.

Nomes populares: Grão de bico, grão ervanço, gravanço, ervanço, chicharo e Garbanço, ervilha de bengala ou de galinha (no Brasil).

Sem comentários:

Enviar um comentário