Cultivo do medronheiro

Cultivo do medronheiro o arbusto do medronho
O medronheiro (Arbutus unedo) conhecido também por ervedeiro é um arbusto frutífero ou ornamental, que pertence à família Ericaceae, a mesma dos mirtilos e das azáleas, entre outros. É nativo da região mediterrânica, Europa Ocidental e algumas zonas do Sul da Irlanda. Em Portugal encontra-se em todo o continente, porém é no Algarve que se encontra a maior concentração, principalmente nas serras do Caldeirão e Monchique.

Apresenta um porte arbustivo ou arbóreo, com copa arredondada e irregular. As folhas são persistentes, verdes, simples, alternas, de 6 a 10 cm, coriáceas lanceoladas ou oblongas, com borda serrada e com um brilho ceroso na página superior.

O medronheiro têm um ciclo fora do habitual, a floração ocorre ao mesmo tempo que a frutificação, sendo os dois coincidentes com o Outono/Inverno. O fruto leva entre 10 e 11 meses a amadurecer.

As flores são muito decorativas, estão dispostas em panículas, com pequenos cálices, corola branca levemente rosada com 5 lóbulos, são hermafroditas, são maioritariamente polinizadas por abelhas. O fruto (medronho) é redondo com superfície granulosa, com aproximadamente 2 cm de diâmetro, inicialmente é verde, posteriormente passa a amarelo e quando atinge a maturação adquire tonalidade vermelha. A colheita do medronho começa em Outubro e estende-se ao inicio do Inverno. 

Condições favoráveis ao cultivo do medronheiro


Têm uma grande capacidade de resistência e particularmente promissora no impacto ambiental, resiste à secura do solo e do ar, assim como às temperaturas elevadas do Verão. Têm igualmente uma forte capacidade de regeneração, é uma das primeiras plantas a brotar após um incêndio, consegue rebentar a partir das raízes e volta a ficar apto à produção após 2 a 3 anos.

O medronheiro é um arbusto rustico que cresce bem na maioria das terras, até mesmo solos pobres  deteriorados ou com salinidade. Porém aprecia solos ricos em matéria orgânica com pH ácido.

Requer muita luz natural e obtêm melhores resultados quando cultivado em pleno sol durante todo o ano. Subsiste bem às oscilações climáticas, resiste à geada e temperaturas altas, contudo prefere climas suaves. Suporta a poluição atmosférica, a exposição marítima e o sombreamento.

Manutenção do medronheiro


Forneça matéria orgânica à planta: O medronheiro não é uma árvore muito produtiva, porém o acréscimo de matéria orgânica permite proporcionar produções mais regulares. Faça uma cobertura em torno da árvore com matéria vegetal, evitando encostá-la ao tronco.

Rega do medronheiro: Necessita de poucos recursos hídricos, mas beneficia com uma rega regular. Na fase inicial de crescimento, necessita de ser regado com mais frequência e de forma mais abundante. À medida que se vai desenvolvendo, vai necessitando de menos água. O medronheiro é uma planta resistente que consegue sobreviver aos períodos de seca.

Poda do medronheiro: A planta têm tendência em se ramificar desde baixo mas é possível podar os ramos baixos e deste modo consegue-se a formação de um tronco limpo. É recomendado desbastar copas demasiadamente densas em que a entrada de luz é dificultada, devem ser retirados os ramos doentes e fracos ou que apresentem flores secas. Deve ser efetuada em medronheiros que já tiverem alguns anos e se apresentem muito altos e desprovidos de folhas na sua base. A poda deve ser realizada após a época das geadas.

Propagação do Medronheiro: A multiplicação do medronheiro é geralmente feita por via da semente, estaquia ou mergulhia. Apesar do método da sementeira ser o método preferidona  propagação do medronheiro, é de salientar que as sementes apresentam uma taxa de germinação baixa, cerca de 20%. A semente  precisa de várias semanas de frio para germinar. Uma das possibilidades é colocá-la no frigorifico entre os 3 e os 5ªC por 2 ou 3 meses antes de a semear.

Colheita do medronho: O medronheiro leva aproximadamente 5 a 6 anos a frutificar, contudo existem algumas práticas que podem acelerar este tempo. Uma árvore produz em média 10 a 20 Kg por ano. A melhor maneira de consumir o medronho é ao natural, diretamente da árvore.

Curiosidades do Medronheiro


Existe a crença de que os medronhos embebedam, mas não passa de um mito. Segundo um artigo publicado pela Universidade de Coimbra, esta afirmação é falsa. Esta resposta é sustentada em base num estudo realizado pelo investigador Jorge Canhoto. Leia o artigo aqui: Comer medronhos não embebeda, beber aguardente sim

O medronheiro é cultivado principalmente pelo seu fruto, para a a produção de aguardente de alambique, mas presta-se igualmente à elaboração de licores, vinagres e compotas. Também têm grande interesse para o consumo em fresco, devido às suas qualidades medicinais, que permitem combater os radicais livres, responsáveis por várias doenças degenerativas, além disso melhora a saúde dos ossos e controla os níveis de colesterol.

A planta medronheiro utiliza-se igualmente para a produção de mel, sendo que o néctar das suas flores dá um sabor característico ao mel.

As folhas e as cascas do medronheiro possuem taninos que são utilizados na curtição das peles. A madeira também é manuseada e torneada, além de ser um excelente combustível.

O medronheiro é uma espécie tolerante ao sal, sendo uma boa opção na criação de barreiras nas zonas costeiras. Além disso as suas grandes raízes ajudam a estabilizar a terra.

Nomes populares: medronho, medronheiro, ervedeiro, ervodo, ervedo, arvore do morango, strawberry tree (inglês), madronho (espanhol).

Sem comentários:

Enviar um comentário