Cultura da Pitangueira

A pitangueira (Eugenia uniflora) é uma árvore de fruto nativa da mata Atlântica  do Brasil, que pertence à família Myrtaceae, a mesma do araçá, goiaba, escova de garrafa e do eucalipto, entre outras. Apesar de ser tipicamente brasileira, ela pode ser encontrada em outras partes do globo, como: vários países da América do Sul, América Central e América do Norte, em Africa e Portugal (Madeira).

As folhas são persistentes, opostas, pequenas, coriáceas, ovais acuminadas. São avermelhadas quando jovens e vão gradativamente ficando verdes à medida que crescem. Quando pressionadas exalem um aroma característico. Na tradição popular o chá de folhas de pitangueira é usado pelas suas qualidades terapêuticas.São principalmente utilizadas para combater a febre, gripes, diarreia, gota e reumatismo.
 Apresentam propriedades anti inflamatórias, antifúngicas, digestivas, hipotensoras, antitumorais, analgésicas, entre outras.

Flor de pitangaAs flores da pitangueira são brancas, portam muitos estames e atraem os insetos polinizadores, podem surgir uma ou mais vezes ao ano, dependendo maioritariamente do clima e da região. Do inicio da floração até à maturação do fruto decorrem cerca de 30 dias.

As pitangas, também chamadas de cereja brasileira, são pequenas e doces, apresentam uma drupa carnosa, a casca geralmente vermelha, mas existem variedades roxas e negras. São ricas em vitamina A e C, complexo B e cálcio, ferro e fósforo. São consumidas em fresco, na preparação de doces e geleias, licores e sumos.

Condições favoráveis ao cultivo da Pitangueira


Condições ambientais: A pitangueira aprecia ambientes climas quentes, contudo tolera o frio até 0º, com -1ºC sofre paragem de crescimento. As temperaturas ótimas situam-se entre os 23 e os 27ºC.
Requer sol pleno e um ambiente com humidade média a alta, entre os 70 e os 80%. Necessita
Não suporta vento forte, ele potência a queda das flores em detrimento da frutificação.

Aprecia solos leves, profundos, férteis, enriquecidos com matéria orgânica e húmidos mas com uma boa capacidade de drenagem. Não gosta de solo alcalinos, o ideal é o pH entre os 6 e os 6,5. Não tolera a salinidade ou a estiagem prolongada.

Como cuidar a pitangueira


Como plantar a pintangueira: A melhor altura de plantação é no Outono e no Inverno. Abra uma cova com o dobro do tamanho do torrão da planta. No fundo da cavidade é colocado estrume bem curtido, que deve ser coberto com uma camada de terra antes de colocar o torrão. Depois de colocar o torrão, aconchegue com o resto da terra e forme uma caldeira à volta da planta. Regue generosamente de modo a acomodar a raiz da pitangueira.

Adubação da pitangueira: A adubação é realizada anualmente com o acréscimo de estrumes bem curtidos, composto, adubo verde ou farinha de ossos, sob a copa duas vezes ao ano. Exigências nutritivas: 1:1:1 (N:P:K). Mantenha a base da pitangueira livre de ervas daninhas, de modo a estas não competirem com os nutrientes.

Propagação da pitangueira: O método de multiplicação mais usual é por via da sementeira. As sementes têm um bom poder germinativo, mas levam aproximadamente 2 meses a germinar. Todavia a enxertia é o melhor meio de obtenção da nova planta, ela garante a variedade e a qualidade da muda.

Poda da pitangueira: A planta é capaz de resistir a podas intensas e frequentes, contudo quando exagerada ela compromete a frutificação seguinte. Corte os ramos indesejáveis, fracos ou secos. Realize a poda da planta de modo a permitir uma boa entrada de luz. A melhor altura é o inicio da Primavera.

Rega: Nas épocas quentes regue com frequência e com generosidade, principalmente na altura da plantação, da floração e frutificação. A pitangueira aprecia uma boa humidade do solo, mas sem encharcamento.

Pragas e doenças: Uma das principais pragas da pitangueira é a mosca da fruta. A fêmea deposita os ovos no fruto, após alguns dias nasce uma larva que se alimenta da polpa e torna o fruto improprio ao consumo.
Outras das pragas recorrentes são a broca e a cochonilha, devem ser vigiadas e controlada logo no inicio do aparecimento.
Também são testemunhadas a presença de formigas, porém quando existem geralmente elas são indicativas da presença de outras pragas. Veja aqui alguns métodos de controle: Como acabar com as formigas
Quanto às doenças, a ferrugem é uma das mais comuns, apesar de pouco incidente.

Pitangueira em vaso: O diâmetro do vaso é que vai determinar o tamanho da pitangueira, quanto maior o tamanho mais a planta cresce, contudo é recomendado um vaso com pelos menos 50 litros de capacidade. É imperativo colocar o vaso num local ensolarado. A terra deve ser enriquecida com composto orgânico, devendo este material ser reposto todos os anos. A rega deve mais vigiadas, o solo deve ser mantido húmido mas sem encharcar.

Curiosidades da pitangueira


Quanto tempo demora a pitangueira a dar fruto? O inicio da frutificação depende de vários factores, porém a normalidade circunda os 3 anos após o plantio.

É possível plantar Pitanga em Portugal? A pitangueira é muito cultivada na Madeira, em Portugal, como árvore de frutos e como planta ornamental. Mas é uma especie ainda pouco divulgada no Continente e ao contrário de outras árvores de fruto exóticas ela não têm tido muita oferta nos viveiros. Contudo já há relatos positivos de árvores que frutificam com sucesso.

Madeira da pitangueira: A madeira desta  árvore de fruto é usada na fabricação e como complemento de ferramentas e instrumentos agrícolas.

Nomes populares: Pitanga, pitangueira, cereja do Brasil, cereja brasileira, pitanga do mato, cereja de Suriname.

Fotos pixabay 

2 comentários:

  1. Eu tenho no Algarve (Portugal). A planta está bonita mas só dá 2 ou 3 frutos ( e isto há anos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho uma pequena pitangueira a 13 Km de Portimão que está a entrar em plena produção este ano.
      Não fossem as formigas e este ano teria mais de 100 pitangas para colher.

      Eliminar