Cultura da mangueira (Mangifera indica)

Cultura da mangueira (Mangifera indica)
A mangueira (Mangifera indica) é uma árvore de fruto que pertence à família Anacardiaceae e ao gênero Mangífera.
É uma árvore vigorosa nativa das florestas do Sul e Sudeste da Asia, é considerada a maior frutífera do mundo, chega a ultrapassar os 30 metros de altura.

As folhas são perenes, medem ente 15 a 35 centímetros de comprimento por 6 a 16 centímetros de largura.  As flores são diminutas e estão dispostas em inflorescências.
O fruto apresenta forma ovoide, fica suspenso na árvore num longo pedúnculo.

Condições favoráveis ao cultivo da mangueira


A mangueira é uma árvore tropical, aprecia climas quentes com estações bem definidas para se desenvolver e frutificar convenientemente. Temperaturas muito elevadas (acima dos 36ºC) e temperaturas frias (abaixo dos 10º), prejudicam o crescimento e desenvolvimento e produção da manga. As temperaturas ótimas situam-se entre os 20 e os 29ºC. Contudo também se desenvolvem em climas frios, desde que sejam tomados alguns cuidados (A minha experiencia do cultivo da manga em Portugal).

Pode ser plantada em vários tipos de solos, desde que apresentem boa drenagem, mas encontra as condições ideais nos solos profundos, areno argilosos com fertilidade média e pH situado entre 5,5 e 7,5. Os solos sujeitos ao encharcamento devem ser evitados, ele é um dos principais inimigos da mangueira, leva ao apodrecimento das raízes e consequente morte da planta.

Práticas culturais da mangueira


Plantação da mangueira: A correção deve ser realizadas em base à analise de solo. A cova deve ser aberta com dimensão de 50x50x50. A terra de plantio deve ser misturada com estrume de curral bem curtido.  Caso opte por usar adubação química, incorpore um adubo com baixo teor de azoto (N), alto teor em fosforo (P),  potássio (K) e rico em micronutrientes. Coloque metade da mistura da terra no fundo da cova, ajuste o torrão da planta de mangueira no centro e aconchegue com o restante solo, tendo o cuidado de não ultrapassar a base do colo da árvore. Crie uma caldeira à volta da pequena árvore e regue generosamente.

Rega da mangueira: Quando jovem regue a mangueira regularmente, depois de adulta regue-a sempre que ela se apresentar seca. Durante o desenvolvimento dos frutos é recomendado regas regulares, de modo a permitir um bom desenvolvimento das mangas e prevenir a sua queda. Durante a floração evite molhar a folhagem da mangueira se ela necessitar de rega, dirija a água diretamente ao solo.

Adubação da mangueira: Forneça um fertilizante equilibrado em macro e micronutrientes. As quantidades de adubo deverão ser gradualmente aumentadas em função do tamanho da árvore. Se recorrer a um adubo químico escolha um que em que o teor de potássio (K) seja sensivelmente o dobro do teor de azoto (N).

Poda da mangueira: O objetivo da poda na mangueira é permitir uma bos distribuição dos ramos e manter o crescimento vegetativo equilibrado. A árvore deve ser aberta de modo a permitir a entrada dos raios solares e proporcionar uma boa aeração. Elimine os ramos muito tumultuados e os ramos do centro da copa, de modo a permitir a entrada do sol no interior da mangueira. Esta etapa deve ser feita antes do florescimento. Depois da poda dos ramos, pincele a zona de corte com uma pasta à base de cobre ou até mesmo com tinta látex.

Flor de manga - mangueira
Flor de mangueira
Floração da mangueira: Após a aberturas das flores a mangueira aprecia pelo menos 15 dias de sol. A chuva no período de florescimento é extremamente limitante, dificulta a polinização da flor e favorece a incidência de doenças fúngicas sobre as panículas florais. Pulverize a mangueira antes da abertura da flor com calda bordalesa, de modo a prevenir a incidência das doenças fúngicas, que atuam sobre os ramos florais e prejudicam o vingamento dos frutos.

Colheita da manga:O amadurecimento do fruto é condicionado pelo clima, quando mais quente mais rápido é o processo. O período de desenvolvimento do fruto varia de 120 a 150 dias, da floração à colheita, regra geral as mangas apresentam-se maduras quando adquirem a coloração rosada ou amarelada dependendo da variedade. As mangas podem ser colhidas ainda verdes e colocadas a amadurecer em local protegido da chuva e do sol com temperaturas a rondar os 18 e os 20º C.

Desfolha da mangueira: A desfolha é praticada com a finalidade de aliviar o sombreamento nos frutos, eliminar algumas folhas permite o contato do sol com as mangas. Esta técnica melhora a qualidade e coloração dos frutos,porém  deve ser realizada com equilíbrio, principalmente do lado da copa mais sujeito ao sol, sob o risco de causar a queima dos frutos.
Nas regiões mais quentes onde as mangas ficam suscetíveis à queima provocada pelo sol forte, os produtores utilizam a técnica de pulverizar a fruta com cal dissolvida em água, que serve como protetor solar.

Limpeza do solo: Mantenha as ervas daninhas afastadas do tronco da mangueira, criando um um circulo limpo de pelos menos um metro de raio. O objetivo é evitar a competição pelos nutrientes e afastar algumas pragas que poderiam se hospedar no meio das plantas invasoras.

Principais doenças da mangueira: Dento das doenças mais comuns da mangueira, destacan-se a antracnose, oídio, fusariam, seca da mangueira (Ceratocystis fimbriata) e mancha angular bacteriana. A mosca da fruta é a principal praga, deposita os ovos no fruto, posteriormente desenvolvem-se larvas que provocam a destruição dos frutos. É possível minimizar o ataque com algumas medidas naturais, leia mais em: Armadilhas para eliminar a mosca da fruta

Cultivo da manga em vaso


A mangueira também pode ser cultivada em vaso, desde que este tenha pelo menos a capacidade de 50 litros de terra, que sejam apresentadas boas condições de drenagem e fornecida uma adubação equilibrada.
➢ Coloque material drenante no fundo do vaso de modo a facilitar o escoamento da água, coloque uma camada de um bom composto orgânico e posicione a mangueira no centro.
➢ Aconchegue a planta com o resto do composto até à base do caule, pressione com as mãos e regue generosamente.
➢ Proteja a planta com uma camada de mulching, sem o chegar demasiadamente ao tronco.
➢ A atenção com a rega deve ser redobrada, regue a planta regularmente nas fases de maior calor e reduza no Inverno.
➢ Mantenha o vaso em local ensolarado, com pelo menos 6 horas de sol diárias.
➢ Forneça, um adubo equilibrado com macro e micronutrientes. Faça-o regularmente, em média uma vez por mês, durante a fase de calor.
➢ Pode a mangueira no fim do Inverno, antes de se iniciar a floração, de modo a manter o tamanho da pequena árvore proporcional ao vaso.

Multiplicação da mangueira


A propagação é feita por semente ou por enxertia, contudo a segunda opção é a mais viável, a enxertia garante as qualidades da planta mãe e geralmente ao segundo ano ela já produz frutos.

Obter uma planta de manga a partir da semente é um processo muito demoroso, uma mangueira produzida neste modo leva aproximadamente 7 ou mais anos a produzir, sendo que os frutos podem sair com características diferentes da planta mãe.
O procedimento é simples, depois de retirara a polpa da manga lava-se a semente e seca-se à sombra por um ou dois dias. Com ajuda de objeto rígido retira-se a amêndoa que se encontra no interior. A seguir é posta a germinar em areia humedecida ou em algodão molhado. Após a germinação transfere-se para um vaso com uma mistura de terra vegetal e estrume de curral bem curtido.

Algumas variedades de mangas


➢ Tommy Atkins: O fruto é médio a grande, com aproximadamente 400 a 700 gr, casca espessa e resistente, de cor amarela a vermelho purpura. A semente é pequena e monoembriônica. A polpa é de excelente sabor, firme, suculenta e pouca fibra. Arvore vigorosa com produção regular, precoce a meia estação, relativamente resistente à antracnose.
➢ Keitt: Os frutos são grandes 700 a 900 gr, cor verde amarelado corado de vermelho rosáceo. Polpa amarelo intenso, livre de fibras. Semente pequena e poliembriônica. É relativamente resistente ao míldio e à antracnose. Árvore muito produtiva, relativamente resistente à antracnose e maturação tardia.
➢ Kent: Os frutos são grandes 600 a 750 gr, ovalados, a casca é verde clara amarelada, tornando-se avermelhada, quando madura, e de maturação tardia; polpa amarelo-alaranjada, doce, sem fibra, aromática e sucosa. Semente pequena e monoembriônica. Árvore vigorosa e produtiva
➢ Haden: Frutos médios 400 a 600 gr, cor amarela rosada. Polpa doce amarelo alaranjado livre de fibras. A semente é pequena e monoembriônica. Planta muito vegetativa, sensível à antracnose e à seca da mangueira (Ceratocystis fimbriata). Produção precoce a meia estação.
➢ Van Dyke: Os frutos são médios 300 a 400 gr, a casca é amarela com manchas vermelhas. Polpa muito doce e firme e semente pequena. Árvore muito produtiva, maturação de meia estação
➢ Surpresa: Frutos médios a grandes 400 a 600 gr de cor amarelo intenso. Polpa amarela muito doce e sem fibras. Arvore muito produtiva relativamente resistente à antracnose. Maturação de meia estação a tardia.

Sem comentários:

Enviar um comentário