6.22.2017

Plantas indicadoras, espontâneas ou ervas daninhas

Plantas indicadoras, espontâneas ou ervas daninhas

Há quem lhes chame de ervas daninhas, uma denominação um tanto ou quanto depreciativa, porém estas plantas que nascem espontaneamente, têm imensas vantagens, elas podem ser indicadoras do tipo de solo, de alguns desequilíbrios e têm a capacidade de enriquecer e melhorar as condições do solo.
Estas plantas também têm a função de reestabelecer o solo, vejamos o exemplo das plantas que crescem em solos compactos onde a tendência natural é que cresçam plantas de raízes longas e profundas. Elas descompactam o solo naturalmente, as suas raízes ao penetrar na terra, permitem a entrada de água e de ar, quando a planta morre essas raízes, dão lugar a túneis e a sua decomposição enriquece o solo.
Além de todas as vantagens referidas acresce o facto de algumas serem comestíveis e de apresentarem importantes propriedades medicinais.
A natureza é sabia, nada existe sem razão!


Principais plantas espontâneas indicadoras


Veja aqui a baixo alguns exemplos de plantas indicadores. A numeração corresponde aos números da imagem acima.

  1. Azedinha ou trevo (Oxalis Oxyptera): Poderá indicar níveis baixos de pH, ou seja solos ácidos, com deficiência de calcio molibdênio. Propaga-se facilmente através de um volvo enterrado profundamente no solo e por sementes. As Oxalis Oxyptera são capazes de espalhar as suas sementes sozinhas, pressionam e conseguem projectar as suas sementes a uma distanca de mil vezes o seu comprimento. Algumas plantas desta família são tóxicas quando ingeridas em grandes quantidades.
  2. Beldroegas (Portulaca Oleracea): É indicadora de solos bem estruturados, em matéria orgânica e humidade. Protege o solo da acção do clima. Reproduz-se através de sementes guardadas numa cápsula ovóide que a dado momento explode e espalha as sementes. Sementes essas que podem manter-se viáveis por várias décadas. É comestível e encerra em si Grandes propriedades medicinais: Benefícios das beldroegas 
  3. Bredo ou Caruru (Amaranthus Ssp): Indica a presença de nitrogénio e matéria orgânica. É comestível e há até quem o prepare em substituto ao espinafre. 
  4. Carqueja (Baccharris Trimera): É indicadora de solo pobre e compacto. Multiplica-se por semente. É usada em alguns temperos e possui propriedades medicinais importantes.
  5. Dente de leão (Taraxum Officinalis): Indica um solo fértil com alto teor de boro. Esta planta é designada como erva daninha, contudo ela é comestível e são grandes os benefícios do dente de leão para a saúde. Trata-se de uma planta cuja raiz principal é espessa e carnuda, pode estender-se no solo até 15 centímetros de profundidade. Para remover esta planta, deve-se cavar em profundidade e arrancar a raíz na totalidade, cada fragmento esquecido origina uma nova planta. Não deixe a planta formar sementes, cada exemplar pode dar origem a 5000 novas plantas num raio de 5 km de distancia.
  6. Erva da moda (Galinsoga Parviflora): Esta planta é indicadora de solos com excesso de nitrogénio, com deficiência em cobre. É comestível, também é usada como tempero depois de desidratada e é detentora de propriedades medicinais.
  7. Grama de seda (Cynodon Dactylon): É indicadora de solo muito compactado e pisados. Geralmente a infestação regride quando se verifica uma melhoria das condições do solo. Proppaga-se por raízes, estolões e sementes.
  8. Junça ou tiririca (Cyperus Rotondus): Por norma a presença desta erva é indicadora de solos ácidos, compactos e anaérobicos. poderá também revelar um solo pobre em magnésio.
  9. Língua de vaca ou lavaça (Rumex obtusifolius): É indicadora de um solo compacto, húmido e argiloso, é frequente encontrá-la em terrenos calcados. Propaga-se por sementes e pela raiz. Uma planta pode produzir 60000 sementes com forte poder de germinação, que podem permanecer no solo adormecidas até 21 anos. Qualquer fragmente de raiz pode dar inicio de vida a uma nova planta. 
  10. Saramago ou Nabiça (Raphanus Raphanistrum): Indica carência de boro e manganês. A sua propagação faz-se por meio de sementes. As suas folhas mais jovens são comestíveis.
  11. Tanchagem ou língua de ovelha (Plantago major): Indica solos compactos, densos e pouco arejados. A sua propagação dá-se por meio das sementes, que são dispersadas através do vento. É uma planta de elevado interesse na área medicinal: Benefícios medicinais da tanchagem
  12. Urtigas (Urtica Dioica): A presença de urtigas, pode indicar excesso de nitrogénio e de matéria organiza, pode também indicar uma deficiência de cobre e um pH ácido. Esta planta reproduz-se através de sementes e de rizomas que se estendem no solo. Corte as urtigas rentes ao solo e desenterre a raiz, os fragmentos que ficam não vão rebentar. Estas ervas são comestíveis e também guardam em si grandes vantagens medicinais: Benefícios da urtiga

6.12.2017

Calendário horticula de Junho

Calendário horticula de Junho

Práticas culturais do mês de Junho


  • Junho é um mês de grandes actividades, actualize as cavas e as sachas.
  • As regas neste mês são primordiais, principalmente nos dias quentes e secos.
  • Proteja as plantas mais sensíveis dos raios solares mais intensos.
  • Retire os rebentos laterais dos tomateiros.
  • Corte os estolhos dos morangueiros à medida que estes vão crescendo.
  • Execute a capação das melancias, do melão e dos pepinos.
  • Amontoe os aipos e os cardos de modo a estimular o estiolamento.
  • Prepare os terrenos destinados às culturas de Outono
  • Lavre à volta das matas de modo a evitar incêndios.
  • Continue a regar e a tratar os batatais. Cultivo da batata 

Sementeiras do mês de Junho


Abobora, para colheita em Setembro.
Acelgas,  para transplantar em Agosto e colher de Outubro em diante.
Agriões, para colher em Julho.
Aipo, para transplante em Julho e colher em Julho e Setembro.
Alface, para transplantar em Agosto e colher em Setembro. 
Alho porro, para transplantar em Julho e colher em Setembro.
Beterraba, para transplantar em Julho e colher a partir de Outubro. Cultivo da beterraba vermelha
Cenouras, para consumo no de Agosto a Outubro Cultivo da cenoura
Chicoria, para colher a partir de Agosto.
Couve flor tardia, para transplantar em fins de Agosto e colher no fim do Outono.
Ervilha de trepar para colheita em Setembro.
Endívia, transplantar em Julho e colher em Agosto.
Espinafre,para colheita em Junho.
Feijão anão, para colher em Agosto-Setembro.
Feijão trepadorpara começar a colher nos fins de Outubro.
Melão, para colheita em Setembro.
Rabantes, para colheita em Julho.
Repolho, para transplantar em fins de Julho e colher no fim do Outono
Pepino, para colheita em Agosto.
Tomate, para transplantar em Julho e colher em Setembro. Cultivo do tomateiro

Plantações do mês de Junho


Acelga para colher em Novembro
Alcachofra, para colher de Novembro a Março
Alface, para colheita em Agosto-Setembro.
Beringela, para colheita em Agosto-Setembro
Couve flor, para colher em Agosto-Setembro
Endívia, para colheita em Agosto
Repolho de verão, para colheita em Agosto-Setembro.
Repolho vermelho, para colheita em Novembro.
Tomate, para colheita em Setembro-Outubro

Ditados populares de Junho


"Junho calmoso, ano formoso"
"Lavra pelo São João se queres ter palha e pão"
"Chuva de Junho, peçonha do mundo"
"Junho chuvoso, ano perigoso"
"Em Junho foice no punho"
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...