Plantar abacaxi

Plantar abacaxi e cultivo

O Abacaxi (Ananas comosus) é uma infrutescência tropical que nos conquista pelo aroma, frescura e doçura. Além disso apresentam importantes propriedades e qualidades nutricionais. É  produzido pela planta herbácea de mesmo nome, que pertence à família das bromeliaceae e alcança em média um metro de altura.

Geralmente a primeira produção começa por um fruto, de seguida gera-se a ramificação do talo central que origina outros frutos. Deste modo a fase produtiva do abacaxizeiro pode prolongar-se por vários anos.

A melhor manira de multiplicar um abacaxi ou ananas é plantar os rebentos laterais da planta, quando eles apresentam mais de um palmo de comprimento, retiram-se da planta mãe e deixam-se a cicatrizar em ambiente seco com a base voltada para cima, de modo a evitar podridões após o plantio. Plantam-se os rebentos em covas, devendo estes ser enterrados um quarto do seu comprimento, com o cuidado de não chegar terra ao olho da planta.

Porém nem todos têm um abacaxi à mão para realizar o processo, mas saiba que a coroa do fruto também gera uma nova planta. Os passos são bem simples e têm uma boa percentagem de sucesso.


12 passos que vão permitir maior sucesso do enraizamento do abacaxi


  1. Escolha um abacaxi em boas condições, que apresente uma coroa em perfeito estado, verde e sem manchas amarelas ou castanhas.
  2. Segure o abacaxi com uma mão e com a outra segure a coroa e torça até que a base da coroa saia por inteiro. Poderá também pode cortar a coroa do abacaxi com o auxilio de uma faca. Corte uns dois centímetros abaixo da coroa  e com as mãos retire a casca e a polpa que sobrou, com o cuidado de não danificar o caule de onde vão sair as raízes. 
  3. Retire as folhas basais, de modo a que a parte de baixo fique bem limpa e permita a saída das raízes. 
  4. Depois da coroa de abacaxi se apresentar bem limpa, deixe-a cicatrizar deixando-a a secar num ambiente arejado, por dois ou três dias dependendo das condições ambientais. 
  5. Depois coloque-a num copo com água, mantendo apenas a base da coroa em contacto como o liquido. Coloque em lugar bem iluminado, mas fora da radiação solar direta.
  6. Troque a água do copo pelo menos a cada dois dias, de modo a evitar apodrecimentos.
  7. Ao fim de 8 a dez dias a coroa de abacaxi já deve apresentar raízes suficientes.
  8. Plante a coroa de abacaxi num substrato rico em matéria orgânica e com uma boa capacidade de drenagem. Pode ser plantado em vaso ou no solo em local direto
  9. Abra uma cavidade na terra, de modo a caber todo o raizame do abacaxizeiro sem as danificar. Certifique-se que todas as folhas restantes ficam acima do nível do solo.
  10. É fundamental não deixar cair terra no centro da roseta, de modo a prevenir o seu apodrecimentos.
  11. Nos primeiros 15 dias deixe a pequena planta onde apenas receba sol direto na parte da manhã, após este período pode deixar em sol pleno.
  12. Geralmente neste processo o abacaxizeiro vai levar em média dois ano a produzir.

Cultivo e manutenção do abacaxi


O abacaxizeiro desenvolve-se bem bem numa grande faixa de temperaturas, desde os 5º até aos 40º, porém é entre os 22º e os 32º que ele encontra a temperatural ideal. Aprecia ambientes húmidos, em condições secas, vaporize a planta regularmente. Em invernos muito frios proteja a planta, ela não suporta as geadas. Quando plantada em vaso coloque-a dentro de casa perto de uma janela ensolarada ou junto de outras plantas na estufa. Deste modo é possível cultivar o abacaxi em Portugal e em outros locais com invernos rigorosos.

O solo de plantio deve profundo, com textura média ou leve, bem drenado e com o pH situado nos 5,0.

A rega deve ser regular, com o cuidado de não molhar demasiado o substrato, a planta não tolera o encharcamento. O abacaxizeiro tanto é sensível à falta de água como ao excesso. Forneça-lhe um fertilizante liquido rico em potássio na água da rega duas vezes por mês, durante o Verão.

Fique atento ao aparecimento das flores, elas darão origem ao tão desejado abacaxi. O primeiro sinal é o aparecimento de um cone vermelho no centro da maceta, de seguida aparecerão umas flores azuladas que darão origem ao fruto.

A colheita do abacaxi realiza-se quando o fruto comece a mostrar o começo de tonalidade amarelada. No modo comercial a apanha é feita quando o fruto começa a mudar de verde escuro para um verde mais claro e bronzeado. Nessa altura corta-se o abacaxi pela haste uns 2 a 3 centímetros abaixo do fruto.

Até agora apenas falamos da multiplicação do abacaxi através de rebentos ou coroas, porém também é possível fazê-lo com sementes. Apesar de muita gentes não se aperceber, há abacaxis que têm semente, elas encontram-se logo abaixo da superfície da pele, mas não é garantido que todos os frutos as tenham. Essas sementes podem ser semeadas e dar origem a novas plantas de abacaxi, o processo é mais demorado e requer mais tempo e paciência. Geralmente quem experimenta a sementeira, coloca as sementes sobre algodão ou papel húmido, dentro de um frasco. Vai-se borrifando de modo a manter a base sempre húmida mas sem sinais de água estagnada. Depois aguarda-se com paciência porque o processo pode levar meses.

Nomes populares: Abacaxi, abacaxizeiro, ananas, ananaseiro, pinã (Espanhol), peapple (Inglês)

Em casa pode plantar muitos outros frutos como:

Feijão mangalô ou orelhas de padre (Lablab purpureus)

O Feijão pedra ou orelhas de padre (Lablab purpureus) está dentro das minhas novas experiencias, não o conhecia de todo até o encontrar na prateleira de um supermercado (à semelhança do feijão guandu) e logo me despertou a atenção. Parti para uma pesquisa na internet com o intuito de o conhecer melhor, procurei pelo nome feijão de pedra, tal como o pacote de supermercado indicava, contudo encontrei muito pouco matéria sobre este nome, descobri que os nomes mais vulgares são orelhas de padre, feijão mangalô e lablab.

Toda a planta é comestível, a semente, as vagens, incluindo as folhas jovens e as flores.  Quando cru o feijão é toxico, possui glicósideos, que quando consumidos são convertidos em cianeto de hidrogênio. Porém esta toxidade desaparece quando o feijão é cozido e previamente demolhado em água.

O feijoeiro mangolô é uma planta de alta produção podendo um só pé dar mais de um kilo de semente. As vagens verdes e tenras comem-se  cozidas ou salteadas, depois de tirar a tira fibrosa que une as duas bandas da vagem, tal como se faz com o feijão verde. Os feijões imaturos com tonalidade esverdeada são deliciosos, macios e aveludados,  podem ser refogados, cozidos e temperados como a ervilha, podem ser adicionados a sopas, ensopados, saladas, etc. Já o feijão seco come-se e prepara-se como a maioria dos feijões secos.

Além da sua utilização para a alimentação o feijão mangolô também é empregado como adubação verde na restauração de solos pobres, ou como planta de forragem para os animais..

Cultivo do feijão mangalô (Lablab purpureus)


É uma planta herbácea que apresenta uma alta tolerância à seca, cresce como uma trepadora e pode ser cultiva como anual ou bianual. Cresce rápido e em pouco tempo transforma-se numa trepadeira de grande porte.

Sendo uma planta de clima tropical ou sub tropical, aprecia temperaturas entre os 19º e os 24º. Em Portugal é cultivada como anual, já que não suporta as geadas.

Adapata-se a solos argilosos ou arenosos de boa fertilidade e com boa drenagem com pH ente os 5,5 e os 7,5. Em solos de baixa fertilidade e de pH inferior a 5,5, o crescimento é mais lento.

A sementeira pode ser feita em linha ou em cova. Sendo recomendada a distancia de 20 entre as sementes 60 a 80 cm entre linhas.  Em covas aplique 3 a 4 sementes, com espaçamento de 40 cm entre elas.

A apanha continua das vagens em verde garante uma produção continua por vários meses. Quando as vagens começam a secar a planta começa a definhar, como acontece com os feijoeiros comuns.

Nomes comuns: Orelhas de padre, orelha de Turco, feijão mangalô, feijão tonga, feijão cutelinho, lab-lab.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...