Planta de pedra - Lithops

Planta de pedra - Lithops
Chamadas de planta de pedra, as Lithops são um verdadeiro exemplo da adaptabilidade das plantas ao meio que as rodeia. São suculentas surpreendentes com aparência incomum, que fazem lembrar pequenas pedras. São originárias da Africa onde crescem em regiões arridas e sobrevivem a condições extremas.

Os Lithops pertencem à família Aizoaceae, são suculentas anãs quase sem caule, a maior parte do corpo está debaixo da terra. Pelas suas características físicas e aparência são vulgarmente apelidas de pedras vivas ou plantas de pedra. São suculentas bastante ambicionadas pelos colecionadores, chegam a ser consideradas uma "joia rara", mas o seu cultivo é recomendada apenas aos mais pacientes, o seu crescimento é muito lento e requer alguma perseverança.

É composto por duas folhas carnudas que se encontram ligadas a um caule quase imperceptível e raízes profundas. Essas duas folhas são substituídas por outras duas, que nascem no meio da fenda existente. Logo após esta sucessão inicia-se o fenecimento das mais velhas, que acabam por secar totalmente. Oferecem uma grande variedade de cores desde o verde, ao esbranquiçado, rosado, acinzentado, azulado e avermelhado.

As flores quase sempre perfumadas, abrem à noite. Habitualmente surgem após 3 a 5 anos, quando os Lithops já são adultos, sendo geralmente maiores que o corpo da planta. Assemelham-se a pequenas margaridas vulgarmente amarelas ou brancas. Dão lugar a um fruto que por sua vez origina uma vasta quantidade de pequenas sementes.

Como cuidar a Planta de Pedra - Lithops


 Condições favoráveis: Coloque o lithops num lugar com pouca humidade onde possa receber luz solar indireta. Apesar de ser uma planta de zonas desérticas ela é sensível ao sol forte, na natureza ela procura proteção de outras plantas. procure colocá-la num lugar onde receba o sol da manhã ou o sol do final da tarde. No Inverno recolha a planta para o interior, ela não suporta o frio, nem a geada, aprecia clima seco e quente.

 Irrigação: A rega deve ser moderada, a planta não suporta o excesso de humidade e facilmente apodrece. Regue apenas quando o substrato se apresentar completamente seco.

 Transplante: O solo deve ser uma mistura porosa, que permita uma fácil drenagem da água.  Misture areia com terra e coloque cascalho no fundo vaso, de modo a permitir um fácil e rápido escoamento de água.

 Fertilização: O Lithops não é uma planta exigente em adubação, quando fertilizar faça-o de uma maneira muito suave. Forneça um adubo indicado a suculentas 1 vez a cada 2 meses durante a fase de crescimento. Faça a diluição do adubo abaixo do recomendado pelo fabricante. Se a recomendação for uma colher de sopa de adubo, coloque menos de metade.

 Cuidados: As folhas velhas dão lugar a duas novas, não caia na tentação de remover as mais velhas, retire-as apenas quando elas se verificarem completamente secas, porque elas vão fornecer nutrientes e água às folhas mais novas. Portanto já sabe, deixe a natureza completar o seu ciclo.

 Propagação: A multiplicação é feita por sementes ou por divisão. Mas vale lembrar que não deve abusar com a divisão, as plantas desenvolvem-se melhor quando estão completas.

Curiosidades sobre a Planta de Pedra - Lithops


É chamada de planta de mimetismo, pela sua capacidade de desenvolver características, que lhe permitem ser confundidas no espaço que as circunda e deste modo se protegerem dos predadores.

Os Lithops são facilmente confundidos com os Pleiospilos, na verdade são até parentes, a aparência é muito semelhante, ambos se assemelham a pedras.
Os Pleiospilos apresentam tamanho muito maior comparativamente aos Lithops, geralmente florescem na Primavera Verão e pode produzir muitas flores ao mesmo tempo, pode juntar as folhas de duas a três gerações, ou seja 2 a 3 pares de folhas.
Os Lithops geralmente florescem no Outono Inverno e apenas uma flor por fenda, raramente apresentam mais de um par de folhas.

Ao contrário da maioria das plantas, os Lithops entram em dormência no Verão, nessa altura a escassez de água é elevada e estas suculentas entram em dormência com o objetivo de se protegerem.

Nomes populares: planta pedra, pedra viva, pedra dividida, pedra de fenda, planta de mimetismo, cacto pedra.

Foto: Pixabay

Lança de São Jorge - Sansevieria cylindrica

Cuidados com Lança de São Jorge - Sansevieria cylindrica
A Lança de São (Sansevieria cylindrica), pertence à família das asparagaceae e à categoria de cactos e suculentas. É uma planta herbácea rizomatosa com ciclo de vida perene e crescimento lento.
As folhas criam um visual elegante e muito interessante, pelo seu porte rígido, esguio, tubular e ereto, com tonalidade verde escura acinzentada e raiada de verde claro.

Muita gente adquire esta suculenta devido à boa energia que ela emana, acredita-se que ela traz benefícios e bons fluidos para casa, atrai prosperidade, purifica o lar das más energias, corta o mau olhado e a inveja. Além disso as sansevierias pertencem a grupo de plantas que de acordo com estudos realizados pela NASA, têm a capacidade de purificar o ar, livrando-o de determinadas toxinas. Leia mais sobre o assunto aqui: 10 plantas para purificar o ar de casa

Como cuidar a lança de São Jorge - Sanseviéria cylindrica 


Condições favoráveis: Adapta-se à luz difusa, sol pleno e loais de meia sombra, é uma planta bastante rustica que cresce forte mesmo com poucos cuidados, resiste à intensa insolação, tolera o ar condicionado e sobrevive em cantos mais sombreados.
O solo deve ser fértil e apresentar uma boa permeabilidade. Pode ser cultivado em vaso, floreiras ou diretamente no solo, isolada ou em grupo, ajudando a compor lindos arranjos florais.

Multiplicação: A Lança de São Jorge propaga-se através mediante a divisão de touceira ou por meio de estaca de folha, em qualquer época do ano. O enraizamento da folha o do fragmento pode ser realizado na água ou diretamente na terra, lembrando que a parte que fica na terra ou na água deve ser sempre a parte de baixo.

Rega: As sanseviérias são pouco exigentes em água, a rega deve ser realizada dependendo do lugar em que estão. Verifique a humidade do solo, certifique-se que ele se apresente seco antes antes de fazer a irrigação. Tenha sempre o cuidado de evitar o encharcamento, este leva facilmente ao apodrecimento das raízes, sendo este o principal fator sensível das sansevierias.

Adubação: A nutrição da lança de São Jorge não é uma grande preocupação, devido a ser uma planta pouco exigente em termos de nutrientes, mas se a sua lança apresentar um aspeto cansado ou cor pálida, administre um adubo indicado a cactos e suculentas, ou acrescente matéria orgânica.

Benefícios e crenças misticas associadas à lança de São Jorge


Recebe o nome de lança por causa da aparência das suas folhas, acresce de São Jorge pelo forte simbolismo ele representa. A imagem mais conhecida deste Santo é aquela em que ele está em cima de um cavalo com uma lança na mão domando um dragão, que segundo algumas crenças representa o mal.

Na coreia, as lanças de São Jorge são oferecidas em vaso como presente de abertura de negócios com o intuito de atrair sorte e prosperidade. Noutras partes do mundo é conhecida como planta do dinheiro, acreditando-se que quem possuir esta planta, será rodeado de fartura. Conheça aqui outras: 15 plantas que atraem sorte e prosperidade

Pode ser colocada em qualquer parte da casa menos nos quartos, segundo o Feng Shui não é recomendado colocar nada pontiagudo nos quartos.

Nomes populares: sansevieria, lança se São Jorge, espada, lança, lança de ogum.