7.12.2017

Cultivo da meloa

Cultivo da meloa e tratos culturais

A meloa surge de uma planta anual rasteira ou trepadeira com características que lhe permitem uma fixação adequada a suportes. Possui um sistema radicular abundante e de rápido desenvolvimento.
Os talos são carnudos e cobertos de formações espinhosas. O talo principal é composto por folhas, donde sem nas suas axilas as ramificações segundarias e destas por sua vez surgem as ramificações terciárias e é nestas que nascem as flores femininas, futuras portadoras dos frutos.

As flores das meloas podem ser femininas, masculinas ou hermafroditas, dependendo da sua aparição, condições climáticas, manuseios culturais ou do tipo de fertelisantes fornecidos.
Por norma as flores masculinas observam-se nas ramificações primárias, começando a aparecer após 10 a 15 depois da plantação e sucessivamente ao longo do desemvolvimento da planta.
As flores femininas aparecem uns dias depois das masculinas, são maiores e aparecem nas ramificações de segunda e terceira geração.

Solo e adubação

A meloa adapta-se a um grande numero e tipos de solo, porém os ideais são os solos de textura arenosa ricos em matéria orgânica e com o pH entre os 5,8 e os 7,2.

3 a 4 semanas antes da sementeira ou plantação deverá limpar o terreno da vegetação invasora existente. Faça uma cava simples e se necessário incorpore matéria orgânica  e cinzas de madeira, que são ricas em potássio e terão um papel importante na doçura da meloa.

Sementeira e cultivo da meloa


A temperatura ideal para o cultivo da meloa localiza-se entre 18º e os 26º, embora suporte  a temperaturas até 35º.
O meloeiro é exigente em calor e luz, a humidade ambiental óptima para o desenvolvimento e maturação dos frutos situa-se entre os 60% a 70%.

A sementeira da meloa poderá ser efectuada directamente no solo ou em vasos.
Nos meados ou finais de Abril prepare definitivamente o solo para a sementeira, abra uma cova de aproximadamente 30 cm de diâmetro e introduza uma pazada de estrume bem curtido e acabe de a encher com terra. Se a terra se apresentar seca, efectue uma boa rega uns dias antes da data prevista para a sementeira ou transplantação.
Coloque 3 a 4 sementes por cova a uma profundidade de 1,5 cm. No caso de todas germinarem, retire as mais fracas e deixe apenas a mais forte.

Quando feita em vaso ou tabuleiro, deverá colocar uma semente por cavidade.
Deverá realizar o transplante quando as plantas apresentarem duas folhas verdadeiras completas e duas novas em desenvolvimento, o que leva aproximadamente 6 e as 7 semanas.

Nas sementeiras rasteiras a distancia das plantas vacila entre os 0,75 cm e os 100 cm.
No cultivo com tutoramento a distancia das plantas varia entre 2 plantas por metro quadrado.

Tratos culturais da meloa


Desponta e formação da meloa: Em cada haste desponte a seguir à 5ª folha de modo a incentivar os desenvolvimentos de ramos laterais.

Rega: Regue regularmente mas sem exagero. O excesso de humidade  leva à asfixia das raízes e favorece a formação de frutos sem sabor e pouco doces.
Tenha o cuidado de não molhar as folhas e evite as regas irregulares, porque podem provocar o fendilhamento e a queda dos frutos.
Com o inicio do amadurecimento das meloas, comece a reduzir gradualmente as regas.

Colheita das meloas


Saberá que as meloas estão amadurecidas quando verificar elas se soltam facilmente das suas hastes. Caso elas ofereçam resistência é sinal que a fruta não está pronta para ser consumida. Outro sinal de amadurecimento é o aroma adocicado que a meloa liberta.

Conserve as meloas em lugar fresco e arejado, até uma semana. As meloas não devem ser guardadas no frigorífico porque podem ficar com o sabor alterado, a não ser que estejam muito maduras e se for o caso retire-as uma hora antes de servir.

Sem comentários:

Enviar um comentário