Cultivo da alface

Cultivo sementeira e plantação da alface

A alface (Lactua satina) pertence à familia das Asteraceae é cultivada há milhares de anos, desde cerca de 500 a.C. Desde então têm sofrido melhoramentos genéticos, até chegar ás variedades que conhecemos hoje. É um alimento muito popular que faz parte das refeições mais saudáveis (Benefícios da alface para a saúde)

Características da alface


A alface é uma planta herbácea de seiva leitosa, com raiz principal apruma e superficial. É uma planta anual com um ciclo biologico aproximado a 12 semanas no inverno e 8 semanas na primavera e no verão.

Pode apresentar folhas lisas ou frisados, com tonalidade que vão do verde ao vermelho. Veja a seguir as variedades mais conhecidas e cultivadas:
Bola de manteiga (var.capitata): Forma um repolho arredondado bem consistente com folhas lisas e tenras.
Batávia (tipo iceberg, var. capitata): Apresenta um repolho igualmente volumoso pouco compacto de folhas crespas com margems sinuosas.
Romana(var. longifolia): Popularmente é conhecida por orelha de mula. Forma um repolho ovóide pouco compacto com folhas lisas e tenras.
Acefala ou de corte (var. acephala): Apresenta a margem das folhas ligeiramente frisadas, com lobos arredondados. É recolhida várias vezes à medida das necessidades.

Principais pragas: Afídeos, tripes, lagarta das folha, rosca,  alfinete, nemátodos, caracóis e lesmas. (Como se livrar das lesmas e caracóis de um modo natural)

Principais doenças: Alterniose, míldio, podridão cinzenta, oídio, murchidão das plantas e virose. Evite os cultivos sucessivos da alface no mesmo lugar e adopte a rotação de culturas após a colheita.

Solo e localização ideal do cultivo da alface


Aprecia solos frescos, com boa drenagem, textura franca ou argilosa, ricos em matéria orgânica e pH situado entre os 6,5 e os 7,2.
A temperatura óptima localiza-se entre os 15ºC e os 20ºC, embora existam variedades que tolerem temperaturas baixas e outras as altas. Abaixo dos 6ºC a alface sofre uma paragem no desenvolvimento. A temperatura cima dos 33º C facilita o espigamento precoce.
A humidade relativa óptima encontra-se nos 60% a 80%.
A exposição solar deve ser boa, em épocas muito quente a alface agradece sombra parcial nas horas mais quente do dia.
A adubação do canteiro pode ser feita apenas com adubos orgânicos, com estrume de animais ou composto. A maior vantagem da adubação orgânica é o facto de potenciar plantas mais resistentes às doenças e pragas e  ricas em nutrientes.

Sementeira e plantação da alface


As sementes de alface não germinam bem em tempo quente, no Verão é preferível fazer a sementeira da parte da tarde, de modo a que a semente passe o período critico na temperatura amena da noite. As sementes não devem ficar a uma profundidade superior a 1 cm. A germinação dá-se entre 3 a 15 dias, conforme a temperatura.

A primeira fase da cultura da alface passa por escolher as variedades adaptadas à estação do ano.
A sementeira pode ser realizada directamente no local pretendido ou pode ser realizada em tabuleiros ou outro tipo de recipiente para serem plantadas posteriormente.

Sementeira directa: Distribua as semente de alface de um modo ralo em sulcos poucos fundos. Depois da emergência das novas plantinhas, realize um desbaste deixando o espaço de 20 a 30 cm. em cada direcção, conforme a variedade escolhida.
Sementeira em blocos: Este é o modo maior viabilidade, possibilita controlar as condições ambientais para uma boa germinação optima e permite um transplante sem perturbações para as novas plantas.

A transplantação das novas planta realiza-se quando estas apresentarem 4 a 6 folhas. Em clima quente faça o transplante no fim da tarde em solos bem irrigados. As plantas devem ficar a uma distancia de 25x30 ou de 30x40 centímetros, dependendo da variedade.
A alface também pode ser cultivada em casa, numa varanda com boa exposição solar, em vasos, floreiras ou nas modernas hortas verticais. As regras são as mesmas.

Tractos culturais da cultura da alface


➢ A alface apresenta um sistema radicular pouco desenvolvido, as raízes apenas alcançam uma profundidade de 15 a 20 cm. Esta característica  faz com que ela seja sensível à falta de água. Regue com frequência por aspersão, no inicio da manha ou no fim da tarde, de modo a manter o solo húmido mas sem encharcamento.
A falta de água pode levar a um atraso ou paragem no crescimento, ao aparecimento de necroses na margem das folhas (também pode ser indicativo de falta de cálcio) e uma maior sensibilidade à podridão cinzenta.
O excesso de água leva à asfixia das raízes e consequentemente à paragem do crescimento e ao aparecimento de carências nutricionais.

➢ Realize uma sacha pouco profunda de modo a não afectar o sistema radicular da alface, não esquecendo que ele é superficial e ramificado. Mantenha os canteiros livres de ervas daninhas de modo a que ela não entrem em competição pelos nutrientes com os pés de alface.

➢ No inverno faça uma protecção de modo a preservar as alfaces da temperatura baixa, da chuva e do granizo.

Colheita da alface


Geralmente a colheita da alface dá-se 60 a 90 dias após a sementeira, dependendo da época do ano e da variedade.
As folhas de alface são frágeis e perdem rapidamente qualidade, devem ser colhidos perto da altura de consumo e preferencialmente pela manhã. Depois de colhidas deve ser imediatamente colocada no frio ou colocar o caule em contacto com a água.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...